Inscrições para concurso da Saúde começam na sexta-feira

    Interessados em disputar uma das vagas para a Fundação Municipal de Saúde podem começar a estudar, pois as inscrições para o concurso público serão abertas na sexta-feira (1/02) e se estendem até o dia 21/02. As provas serão realizadas no dia dois de março. Ao todo serão 118 vagas distribuídas entre 36 cargos. Os salários variam entre R$ 380, e R$ 802, 49, mas os vencimentos sobem em função de abonos e gratificações específicas a cada um dos cargos. Podem participar do concurso pessoas com nível de escolaridade que vão desde o primeiro segmento do ensino fundamental até os níveis médio e superior completo. A maior parte das vagas anunciadas (44) é para médicos de diversas especialidades, mas o concurso abre oportunidades também para pessoas que tem apenas o primeiro segmento do ensino fundamental (alfabetização); neste caso serão 15 vagas para auxiliar de serviços internos e externos. Quem concluiu a quarta-série pode disputar uma vaga para cozinheiro ou motorista e aqueles que têm ensino fundamental completo podem disputar vaga para agente de apoio administrativo (11), auxiliar de enfermagem (18), auxiliar de imobilização (2) ou auxiliar de radiologia (2). Para o ensino médio serão abertas vagas para técnicos de enfermagem (4) e técnico de radiologia (3). O concurso abre vagas ainda para dentistas em diversas especialidades e veterinário. O valor da taxa de inscrição varia entre R$ 20, e R$ 100, de acordo com o cargo escolhido pelo candidato.

    O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores nas Entidades Paraestatais do Município de Petrópolis (Sisep), Oswaldo Magalhães avalia que as novas contratações irão beneficiar funcionários que atualmente trabalham no setor de Saúde e que hoje estariam sobrecarregados. "Muitos profissionais estão estressados por terem que trabalhar sob pressão. Com novas contratações, esses funcionários serão menos sobrecarregados, poderão trabalhar melhor e com isso, a população será bem atendida", afirma Oswaldo Magalhães. O presidente do Sisep lembra ainda que conforme reivindicação do Sindicato durante as discussões da Data-Base, o regime estatutário para preenchimentos das vagas para a Saúde será mantido. "Isso é muito importante, pois o regime de CLT não garante a estabilidade aos funcionários", disse, lembrando que a oferta de vagas para pessoas alfabetizadas também foi uma reivindicação do Sisep. "É importante que o município ofereça oportunidade para pessoas que não puderam de continuar os estudos. Temos hoje muitas pessoas com 30, 35 anos, que nos questionavam dizendo que precisaram começar a trabalhar cedo e não puderam estudar. E é muito importante que essas pessoas também tenham oportunidades", conclui Oswaldo.

    Fonte: Diário de Petrópolis

← Voltar